As línguas mais difíceis de aprender

By -

Segundo dados publicados na revista “Super Interessante”, línguas como o Espanhol, o Italiano, o Francês, o Romeno e o Inglês serão as mais fáceis de aprender pois, contam com um alfabeto e pronúncia mais regulares. Na categoria das mais difíceis podemos encontrar o Vietnamita, o Russo, o Tailandês, o Mandarim, o Japonês, o Coreano e o Árabe.

Aprender uma língua nova como complementação da que usamos regularmente (língua materna) nunca foi fácil, especialmente quando estas têm um alfabeto bastante complexo e diverso e pronúncia ao qual não estamos propriamente habituados mas, segundo linguistas e professores, a motivação de aprender pode ajudar na conquista de conseguir falar uma língua estrangeira.

Conforme o artigo pelo qual me direccionei, as línguas mais difíceis de se aprender estão divididas por categorias como Fácil, Médio, Difícil e Quase Impossível.
Para que se melhor entenda o assunto, aqui fica uma breve análise correspondente a cada categoria:

A Categoria Fácil, como dito anteriormente, abrange o Inglês, o Espanhol, o Francês, o Italiano e o Romeno.
Na minha opinião, sempre considerei o Romeno como sendo uma língua difícil de se falar e aprender, mas por existirem cerca de 500 palavras semelhantes (ou até iguais) e com pronúncias idênticas, comparando com o Português, esta língua encaixa-se na categoria fácil.

Porquê a designação de Fácil?

São fáceis por serem idiomas com a mesma origem (Latina) acartando assim mais semelhanças facilitando a sua aprendizagem.

facil As línguas mais difíceis de aprender

(Unidade: Milhões)

 

O Gráfico em cima é composto por 5 idiomas de “Família Latina” (Línguas que se originaram da mistura do latim com dialectos populares da Europa e se modificaram ao longo do tempo).
Á excepção do Inglês que tem também origem na família Germânica, todas elas se caracterizam por ter um alfabeto latino facilitando a sua aprendizagem.

Com maior grau de dificuldade, na Categoria Médio, temos o Alemão, o Islandês, o Polonês, o Finlandês, o Turco e o Grego.

medio As línguas mais difíceis de aprender

(Unidade: Milhões)

(Excepção do Islandês – Unidade: Milhares)

 

Idiomas que se tendem a afastar da família latina, tendo outras origens como famílias germânicas ou eslavas, dificultam todo o processo. Apesar de caracterizados com dificuldade média, não será impossível aprende-las e mais uma vez a motivação e a dedicação tem chave base no que se relaciona com a aprendizagem de novas línguas.

 

No fim desta estatística encontramos a Categoria Dificil e Quase Impossível.

dificil imposivel linguas As línguas mais difíceis de aprender

(Unidade: Milhões)                                                                            (Unidade: Milhares)

Idiomas com origens muito dissemelhantes, pronúncias complexas e variados tipos de alfabetos como as representadas nestes dois últimos gráficos, tornam todo este processo bastante mais complicado.

Não são impossíveis de se aprender, mas a tarefa não será fácil para quem tiver a curiosidade (e coragem, digamos) de as estudar.

Concluindo todo este estudo, não é impossível aprender nenhum destes idiomas, por muito difícil que qualquer uma possa ser, a hipótese de ser estudada e interiorizada não é nula.

O Tuyuca e o !Xóô são as que criarão mais dificuldades.

(dai o facto de serem consideradas como Quase impossíveis), o que as caracteriza como sendo as duas línguas mais difíceis de se conseguir aprender e dominar.

E vocês, concordam com as estatísticas?
Aguardo por opiniões.

6 Comments to As línguas mais difíceis de aprender

  1. Que raio de línguas são aquelas duas que estão identificadas como impossíveis?

    Eu a pensar que não havia pior que o chinês… :) hahaha

    Bom post!

  2. Islandês e finlandês como médias? tem algo errado aí, estes idiomas são muito complexos. Médio pode ser o sueco, norueguês, dinamarquês, holandês.

  3. Inglês não é uma língua de origem latina e sim germanica, apenas sofreu influencias do latim e frances médio levados pelos normandos à Bretanha.

  4. Não acredito nessa classificação. A dificuldade em aprender um idioma é extremamente relativa. Há pessoas que conseguem aprender muito facilmente as chamadas “línguas difíceis” e há aquelas que têm dificuldade em dominar as chamadas “línguas fáceis”. Já visitei centenas de páginas, sites e blogs que tratam desse assunto e as opiniões e digressões são muito divergentes. Creio que aprendizagem de idiomas tem muito a ver com capacidade neurolinguística de cada indivíduo. Veja-se o caso dos grandes poliglotas que falam mais de cinco línguas fluentemente, muitos deles aprenderam-nas em semanas, enquanto a maioria dos seres humanos muito mal fala seu idioma nativo e quando se aventuram em aprender o inglês, por exemplo, ficam desesperados com a “dificuldade” do idioma.

  5. Muito ótima a matéria e a dica no fim de cada informação: “Motivação…. Dedicação… Não é impossívell…” PARABÉNS! Algo que me surpreendeu foi saber que o Romeno é mais díficil que o francês, pois aparentemente não parece.
    Abraços…

  6. Poh cara, que erro besta, dizer que o inglês é de origem latina? É germânica, cara. Por favor corrija isso ai, pois tem gente que vei acreditar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

More in Cultura, Geral, Lifestyle (13 of 151 articles)